O maior cartunista desconhecido do Brasil.

Atenção: há ilustrações aqui no blog que estão sem visualização devido a um problema gerado por "não tenho a mínima ideia porque isso aconteceu". Sendo assim, convido vocês pra acompanharem minha
fanpage, onde os desenhos também são postados. É só clicar aqui!

Você ainda pode acompanhar meus desenhos, ilustrações, caricaturas, cartuns, charges, rascunhos e e etc., pelo
Twitter ou Instagram: @robertokroll

Email para contato: robertokroll@robertokroll.com.br



Procurando algum desenho específico? Digite aqui!

Navegue pelas categorias abaixo

terça-feira, setembro 01, 2015

Chernobil

Clique para ampliar

Quando eu tinha 4 anos, houve um acontecimento que foi muito televisionado na época e que eu não entendia muito bem. Várias vezes durante o dia, em todos os 9 canais disponíveis naquele tempo, eu via imagens de um pessoal chorando muito, mas não só adultos. E era isso que eu não conseguia entender: um monte de crianças da minha idade, extremamente tristes, chorando.
Ao crescer, aos poucos fui entendendo do que se tratava aquele acontecido de 1986 se tratava do acidente nuclear de Chernobil, na Ucrânia. 
Um pouco maior, quando tive a noção do que um acidente nuclear é capaz de fazer com as pessoas, fiquei muito mais impressionado.
Esses dias, me peguei lembrando dessa história. E hoje, 29 anos depois, agora que sou pai, parece que eu devia "fazer algo" por aquelas crianças. Pelo menos para a memória delas.
Ao ver uma sessão de fotos de como Chernobil se encontra hoje em dia, veio uma referência que um amigo (o fotógrafo Rogério Volgarine), me apresentou tempos atrás, que mescla ilustração com fotografia.
Gosto de pensar que apesar da dor e tristeza que tiveram que sentir, de alguma forma, essas crianças ainda estejam lá: brincando, rindo, felizes. Como qualquer criança no mundo merece.
Obs: me peguei lembrando dessa história de novo hoje não sei explicar por que.

Nenhum comentário: